Navbar
Tudo BH
1 de abril, 2017 | Autor(a): Maíra Leni

Tetê Vasconcelos

Pedro Vilela/Agência I7

Assim como uma parte considerável dos moradores da cidade, a relação de amor entre Tetê Vasconcelos e Belo Horizonte veio com o tempo e as descobertas dos tesouros que se escondem na capital. “Sou nascida e criada aqui e minha relação com BH é de constantes descobertas. Ao longo da minha vida eu fui criando mais amor, porque na verdade eu sempre gostei de viajar e morar em outros lugares, mas, aos pouquinhos, eu fui interagindo com a cidade. Acho que ainda tem muitos lugares para conhecer e descobrir”, conta.
Estilista das marcas de beachwear Cila e TT, a mineira tem investido pesado para imprimir uma identidade própria na segunda grife que começa a ganhar seu espaço no país e exterior. “A TT é minha marca autoral, um projeto que abraço não só na área do estilo, mas também da comunicação e tudo mais. A ideia é dar cada vez mais identidade e a fazer evoluir. Hoje já possuo pontos de venda em Trancoso, Paraíba e na Costa Rica. E tem sido incrível explorar o trabalho pra esse público com energia mais jovem, então tenho feito uma curadoria bem cuidadosa e utilizando materiais bem diferenciados”, explica.

Sinal verde: Melhor dos dois mundos

“Tenho amado minha casa nova, de onde posso ver grande parte da cidade. Consigo admirar a cena urbana e, do outro lado, consigo ver as montanhas. Tenho curtido muito também a cervejaria Juramento 202 como ponto de encontro, tem um ambiente super acolhedor. Também adoro a Sapucaí que tem tido umas feirinhas da Benfeitoria e os outros restaurantes com aquela vista urbana da cidade”.

Sinal amarelo: Melhorias na Savassi

“Na região da Savassi, principalmente na pracinha, eles fizeram aquela reforma mas, no meu ponto de vista, ainda está um lugar que não tem a cara da Savassi. Poderiam fazer com que o entorno ficasse mais agradável para passear, ter aqueles artesãos vendendo suas peças numa feirinha, por exemplo. Ali ainda reúne muitos moradores de rua e está muito sujo. Merece mais atenção da prefeitura”.

Sinal vermelho: Trânsito prejudicial

“O trânsito tem me incomodado muito. É algo que realmente me faz pensar duas vezes se é aqui que quero ficar e que, na verdade, é um problema dos grandes centros urbanos. Porém, acredito que é algo que merece um cuidado, uma reestruturação, para que ocorra uma mudança de fato. É um ponto que tira a qualidade de vida das pessoas, um tempo que poderia estar sendo muito melhor aproveitado”.

 

Comentários