Navbar
Tudo BH
8 de abril, 2017 | Autor(a): Maíra Leni

Silvânia de Oliveira

Pedro Vilela/Agência I7

Empresária no setor de gestão financeira da saúde, Silvânia de Oliveira Fernandes trabalha com a equipe de ortopedia do Mater Dei há mais de 20 anos. Formada na área e com pós-graduação em gestão empresarial pela PUC Minas, ela presta serviços desde faturamento até recursos humanos no hospital. Nascida na capital mineira, Silvânia nunca precisou morar fora daqui – mas reconhece que sentiria muita falta. “Sempre que viajo para algum lugar, fico louca para voltar”, conta. Ela brinca que Belo Horizonte é um interior crescido e sempre será sua casa, elogiando a simplicidade do belo-horizontino. “As pessoas são muito acolhedoras e carinhosas, é impressionante”, finaliza.

Sinal verde: Pampulha e Fleming

“Meu lugar preferido é a famosa avenida Fleming, que tem todos os tipos de bares e gastronomia diversificada. Comida japonesa, mineira, espetinho, sanduíches… Você encontra praticamente qualquer coisa. A região da Pampulha é completa em todos os aspectos – na parte turística, nos esportes, no espaço para caminhar em volta da lagoa”, elogia.

Sinal amarelo: Trânsito caótico

“O trânsito está cada vez pior e merece uma atenção maior dos órgãos públicos. Só vemos mais e mais radares e policiais multando as pessoas, mas nenhuma providência em relação a cuidar dessa parte. Além disso, falta gentileza nos motoristas”, critica.

Sinal vermelho: Violência e falta de policiamento

“O que mais me incomoda é a violência, principalmente na região da praça da rodoviária e do shopping Oiapoque. Fui lá outro dia e fiquei realmente chocada e com medo. São muitos assaltos, roubos e comércio ilegal. Não há praticamente nenhum policiamento no local, o que piora a situação. Nenhum lugar deveria ser assim, muito menos próximo à rodoviária, um ponto tão importante da cidade”, lamenta.

Comentários