Navbar
Tudo BH
23 de março, 2017 | Autor(a): Agência Brasil

Quase 18% dos foliões no carnaval de BH eram turistas, diz pesquisa

carna

Tchanzinho Zona Norte/Divulgação

Uma pesquisa feita pela Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur) e Secretaria de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG) traçou o perfil dos foliões presentes no carnaval da capital mineira. Os dados do levantamento foram divulgados nesta quinta-feira (23). Eles mostram que 17,6% do público eram de turistas.

A folia em Belo Horizonte colocou nas ruas 845,9 mil pessoas por dia. Os turistas somaram 148,9 mil. Os outros 697 mil, que representam 82,4%, seriam moradores da capital mineira e de cidades da região metropolitana como Contagem e Betim.

Entre os turistas, a pesquisa apontou que 67,4% eram provenientes de municípios do interior de Minas Gerais, enquanto 15,4% vieram do estado de São Paulo e 5,3% do estado do Rio de Janeiro. Além disso, 64,7% participaram do carnaval de Belo Horizonte pela primeira vez. Um outro dado que chama atenção está relacionado à hospedagem: 80,2% dos turistas foram abrigados em casas de amigos e familiares.

O estudo traçou ainda uma média de gastos das pessoas durante o carnaval. Moradores tiveram uma despesa diária de R$ 91,69. Já os turista desembolsaram  cada dia R$ 171,30. De acordo com os cálculos da Belotur, a folia em Belo Horizonte trouxe R$ 255,6 milhões em receita direta com os residentes da região metropolitana e R$ 91,8 milhões de receita com o turismo.

Maior carnaval

Um balanço divulgado pela Belotur no início do mês passado já havia apontado este como o maior o carnaval da história da capital mineira. A folia reuniu 3 milhões de pessoas durante os quatro dias, superando as expectativas. A estimativa inicial era ter 2,4 milhões de pessoas nas ruas da cidade.

A contabilidade da Belotur foi feita por dia. Ou seja, uma pessoa que saiu às ruas em quatro dias distintos foi considerada como quatro foliões. O carnaval de Belo Horizonte contou com 416 desfiles, organizados por cerca de 350 blocos de rua. A programação também teve apresentações de escolas de samba e de blocos caricatos, o carnavalzinho voltado para crianças e shows divididos por quatro palcos espalhados pela cidade.

Comentários