13 de junho, 2017 | Autor(a): Agência Brasil

Parada do Orgulho LGBT de São Paulo terá shows de Daniela Mercury e Anitta

Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é considerada a maior do mundo neste gênero.

A Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo (APOGLBT/SP) e a prefeitura de São Paulo apresentaram na última terça-feira (13) a programação e os preparativos para a 21ª Parada do Orgulho LGBT em São Paulo, que ocorre no próximo domingo (18), das 12h às 18h, na região da Avenida Paulista. O tema deste ano é Independente de nossas Crenças, nenhuma Religião é Lei. Todas e todos por um Estado Laico.

A estimativa dos organizadores é que cerca de 3 milhões de pessoas participem do evento, que terá como uma das principais atrações a cantora baiana Daniela Mercury e a funkeira Anitta. A parada terá 19 trios elétricos patrocinados por instituições e empresas que apoiam o movimento LGBT e estão comprometidos com o combate e o fim da discriminação, seja ela étnica ou de gênero.

A concentração será em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), a partir das 10h, como ocorre todos os anos. O percurso será de aproximadamente 3,5 quilômetros, partindo da Avenida Paulista, seguindo pela Rua da Consolação. O show de encerramento será no Vale do Anhangabaú, com as atrações confirmadas da cantora Tâmara Angel e de artistas da noite LGBT.

A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é considerada a maior do mundo neste gênero. Instituída oficialmente no calendário da cidade pelo Decreto 57.014/2016, em 2017 conta com investimento de R$ 1.421.115,93 da prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania, para a infraestrutura do evento.

O prefeito de São Paulo, João Dória, diz que a parada movimenta a economia da cidade. “A parada é, ao lado da Fórmula 1, o maior evento de fluxo turístico da nossa cidade, tem um impacto econômico de grande expressão. Além da causa, contribui para a economia, gerando renda, empregos e imagem internacional”, avalia.

O prefeito ainda ressaltou que os investimentos privados na parada devem aumentar a cada edição. “Vamos continuar fazendo o esforço para que, cada vez mais, a parada tenha suporte do setor privado. Assim, os investimentos públicos passam a ser de infraestrutura, segurança e apoio”. Este ano, a parada tem como principais patrocinadores uma marca de cerveja e um aplicativo de viagens particulares.

Segundo levantamento feito pelo Observatório do Turismo, durante a edição de 2016, o gasto médio individual dos entrevistados na cidade foi de R$ 1.502,91, considerando despesas com hospedagem, alimentação, transporte na cidade e lazer. Já os paulistanos gastaram, em média, R$ 73,82 na Avenida Paulista durante a parada.

Comentários