18 de agosto, 2016 | Autor(a): Dennyse Bacelete

Pão de queijo: o mineiro que é unanimidade nacional!

Pão de queijo, iguaria típica mineira (foto: Dennyse Bacelete)

Pão de queijo, iguaria típica mineira (foto: Dennyse Bacelete)

Essa semana comemoramos o dia do pão de queijo, a iguaria típica mineira que talvez melhor nos represente. E como surgiu essa delícia? Bem, não há um registro certo, mas tudo indica que a história seja a seguinte:

Nos idos de 1700, a mineração era a atividade primordial nas Minas Gerais. Plantação era algo quase proibido, afinal não era possível cultivar num terreno que pudesse estar repleto de pedras preciosas. Em função disso, praticamente todo alimento consumido era trazido de fora pelos famosos tropeiros, e por isso os alimentos e insumos eram escassos e pouco variados. Farinha de trigo, por exemplo, quase não se via e as poucas sacas trazidas da Europa para a região eram muito caras e o produto de má qualidade, o que rendia pães de qualidade inferior.

Assim, muitas vezes na falta, as cozinheiras de Minas substituíam a farinha de trigo pelo polvilho, produto abundante no país. Aos poucos, foram acrescentadas na massa pedaços de queijo curado, endurecido e ralado, que levada ao forno terminou por ser chamada de “pão de queijo”.

Três séculos depois, o pão de queijo se tornou unanimidade e hoje é apreciado no Brasil todo, sendo que outros países começam a conhecer e importar a iguaria. Com tanta procura, hoje várias são as receitas existentes e cada fabricante ou quitandeira tem o seu segredinho para fazer com que o seu quitute seja especial. Uns usam queijo meia cura, outros misturam queijos diferentes. Tem os que usam banha de porco, manteiga, óleo refinado. O tipo de polvilho também varia: algumas receitas levam polvilho doce, outras azedo e ainda tem aquelas, como a que eu faço, que mistura os dois tipos.

Mas numa coisa todos concordam: é uma delícia! Sem contar que combina com tudo. Come-se o pão de queijo acompanhado do tradicional cafezinho, com chás, sucos, refrigerantes, cerveja, vinho e o que mais quiser. É ótimo para se comer no café da manhã, mas também à tarde, ou num dia de muita pressa quando não se tem tempo para almoço ou janta, recheá-lo e comê-lo como um sanduiche. Existe até a versão recheada de goiabada ou doce de leite! Ele está também nas festinhas de aniversário, ou nos coquetéis e happy hours com os amigos. Vai bem com tudo e a qualquer hora e é unanimidade dentre as comidas típicas do país: de Norte a Sul, todo mundo ama pão de queijo.

E eu não poderia deixar a data passar em branco sem deixar uma receitinha básica, né? Esta receita é a que aprendi com minha avó Dona Mariana, e é a preferida de todos os filhos e netos. Você pode até substituir a gordura por óleo na sua receita, mas nós usamos banha de porco, pois fica muito mais crocante e, por consequência, mais gostoso. Outra coisa importante é o polvilho: dê preferência para os polvilhos não industrializados, aqueles da roça, com pequenos granulados são sempre melhor e fazem com que a massa cresça melhor. Um bom lugar para se encontrar desse tipo de polvilho é no Mercado Central de Belo Horizonte, no Armazém Santo Antônio.

Por último, mas não menos importante, use leite integral, preferencialmente o fresco ou pasteurizado, e ovos caipira, claro, que além de darem uma bela cor ao pão de queijo, conferem um sabor especial. Ah, e o melhor: a massa pode ser congelada crua ou pré-assada, para se comer quando bater aquela vontade. No caso de congelar para assar depois, faça as bolinhas, disponha numa assadeira e leve ao congelador. Quando estiverem duras, coloque em saquinhos plásticos, amarre e conserve no congelador por até 3 meses. Já os pães de queijo pré-assados, são aquela sobra do lanche (na minha casa nunca sobra nada, hehehe), que podem ser guardadas no saquinho plástico também por 3 meses e aquecido no forno por 5 minutos. É uma ótima opção para, por exemplo, preparar de manhã cedo. Enquanto se arruma para o trabalho ou escola, os pães descongelam no forno rapidinho, garantindo um ótimo café da manhã. Depois disso é só correr pro abraço!

 

PÃO DE QUEIJO DA MINHA FAMÍLIA

250 g de polvilho azedo

250 g de polvilho doce

250 g de queijo meia cura ralado

100 g de queijo provolone ralado

100 ml de banha derretida (ou óleo de girassol)

4 ovos de tamanho médio

100 ml de leite

100 ml de água

1 colher de chá de sal

 

MODO DE PREPARO:

Misture bem os dois tipos de polvilho com o sal em uma bacia grande e reserve. Aqueça a gordura, o leite e a água até quase ferver e misture no polvilho para escaldar – use um garfo para mexer e não queimar a mão. Deixe que esfrie um pouco e misture os ovos, um a um até formar uma massa grudenta. Por último, misture os dois queijos ralados na massa. Prove para ver se há necessidade de acrescentar mais sal. Se sim, coloque mais a gosto.

Faça bolinhas do tamanho de bolinhas de golfe e coloque-as em assadeira untada, com o espaçamento de cerca de dois a três dedos entre cada uma.

Leve ao forno pré-aquecido por 20 minutos à uma temperatura de 180 / 200 graus. Deixe que asse até crescer e ficarem dourados (entre 20 e 30 minutos). Sirva quentinho com café, suco, refresco ou uma boa cervejinha.

A receita tradicional da família garante um pão de queijo crocante por fora, macio e elástico por dentro (foto: Dennyse Bacelete)

A receita tradicional da família garante um pão de queijo crocante por fora, macio e elástico por dentro (foto: Dennyse Bacelete)

 

Comentários