Navbar
11 de março, 2017 | Autor(a): Alex Vilaça

Erika Vrandecic

bh5

Uarlen Valerio/Agência i7

Um dos bairros mais nobres da capital, o Lourdes, no Centro-Sul, é também um dos mais antigos, fundado oficialmente em meados da década de 30. As antigas moradias precárias do início do século 20 deram lugar a elegantes casarões, que permanecem até hoje embelezando a região. As ruas arborizadas e a localização privilegiada são características que ainda hoje fazem do Lourdes um dos espaços mais disputados e o segundo mais caro da capital, atrás apenas do Funcionários, segundo o Índice FlipeZap de 2016.

Para a cardiologista do Biocor Erika Vrandecic, o bairro traz uma nostalgia da meninice. “O Lourdes me traz excelentes recordações da minha infância, um local onde conhecíamos quase todos os vizinhos, podíamos andar a pé com tranquilidade pelas lindas ruas arborizadas.

Alguns casarões antigos misturados aos estabelecimentos comerciais e residenciais modernos dão um charme ao local”, declara.

Sinal verde: Flores que acolhem

“O que há de melhor em Belo Horizonte é a sensação de acolhimento. A presença de árvores antigas com copas largas, os tradicionais ipês e o perfume das flores contribuem muito para embelezar a nossa cidade. Belo Horizonte permanece florida praticamente todo o ano.”

Sinal amarelo: Cidade esquálida

“Infelizmente a nossa cidade está suja e muito insegura para aqueles que caminham a pé.”

Sinal vermelho: Segurança nos passeios

“Se o objetivo é reduzir o número de carros circulando pelas ruas da cidade e aumentar o número de bicicletas e pedestres, é necessário que haja passeios e vias adequados. Segurança é fundamental para incentivar o uso de transporte não motorizado.”

Comentários