15 de fevereiro, 2016 | Autor(a): Graziella Gianinni

Coisas descartáveis e pessoas sem objetivos reais

photo-1445098344978-4080e28b6355

 

 

A gente sempre tem o que busca. Já dizia a avó de todo mundo que a gente colhe o que planta, mas quando o assunto é relacionado às coisas materiais, sempre temos mesmo o que nos reflete?

A busca para termos coisas materiais perdeu o foco por completo. Antes a nossa luta diária era para termos abrigo e alimento. Hoje não basta ter comida e teto, precisamos ter a melhor casa, o melhor prato. E, é claro, não dá pra perder a oportunidade de tirar aquela foto linda, que nem de longe retrata a realidade, e postar nas redes sociais.

Hoje não basta ter o conforto trazido pelas árduas horas de trabalho, é preciso ter a maior casa, o celular de última geração e um carro que corre tanto que você sequer vai saber como dirigi-lo. Não adianta viajar para uma praia que você gosta, é tranquila e te traz serenidade. Você precisa ir para o point mais badalado do universo, postar fotos fazendo símbolos idiotas com as mãos e postar coisas a cada dez minutos.

Onde o mundo foi parar?

Acabou o encanto de encontrarmos os amigos depois daquela viagem agradável de férias para contarmos como foi. Dividirmos as experiências boas e ruins, trocarmos dicas de viagem. Acabou o encontro com as famílias, as risadas originadas de causos e contos vividos de verdade.

Os objetos valiam mais, não pelo preço, mas porque contavam histórias reais. Custava-se para comprar algo substancial e quando isso acontecia, certamente não era para se descartar alguns meses depois.

Bem, o Desapega hoje aborda um papo mais sério do que nunca, a falta do olhar crítico para as coisas que merecem. Avalie seus objetivos e encontre o seu balanço, seu ponto de equilíbrio.

 

 

Comentários