Navbar
Tudo BH
13 de junho, 2017 | Autor(a): Paulo Cesar de Oliveira

Carta do Conexão para Temer

O Brasil vive suas turbulências, mesmo com o Supremo Tribunal Federal dando um sobre fôlego ao governo Temer.  Apesar de todos os seus problemas, das delações e das crises que geram, Temer está determinado a ir até o ultimo dia do seu mandato em 2018.

Para isto, será necessário que apresente um novo ministério após a aprovação das reformas. Foi o que se ouviu muito no fim de semana na cidade de Tirantes, em Minas Gerais, no Conexão Empresarial de Tiradentes, com a presença de um grupo pesado de empresários e alguns poucos políticos, como o deputado federal e vice-presidente da Câmara, Fabio Ramalho – mostrando a todos a importância das reformas para qualquer governo que venha – o governador Fernando Pimentel, os prefeitos de Betim, Vitorio Medioli – aplaudido com sua palestra firme e critica – de Juiz de Fora, Bruno Siqueira, de Montes Claros, Humberto Souto, e de Nova Lima, Vitor Penido.

Na plenária de sexta-feira, o advogado Decio Freire sugeriu fazer a Carta do Conexão Empresarial de Tiradentes, apoiando a reforma trabalhista, documento que o deputado Fabio Ramalho entrega hoje ao presidente Temer, com assinatura dos empresários presentes em Tiradentes. O presidente do BNDES, Paulo Rabelo de Castro, fez bate- papo, no sábado, com um grupo de empresários e impressionou a todos que ao final do encontro diziam que se Temer tivesse mais uns cinco Paulo Rabelo, o seu governo seria outro.

Após as palestras e debates, a opinião predominante entre empresários e políticos era  que o melhor mesmo é que Temer – mesmo capengando – permaneça até as eleições de 2018 pois não podemos exagerar, com troca de governos. Isto, na opinião geral, só prejudica o país que precisa de paz para retomar sua economia, que já provou sua força, resistindo a tanta corrupção.

A equipe econômica, liderada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, precisa da estabilidade para manter o controle sobre a inflação e reduzir os juros. Para isto ficou evidenciado que a equipe econômica ganhou um reforço de peso. Paulo Rabelo de Castro, novo presidente do BNDES mostrou bom senso e firmeza em suas convicções, vindas da iniciativa privada, antes de uma passagem pela presidência do IBGE, já com Temer.

Comentários