28 de novembro, 2017 | Autor(a): Agência Minas

Alunos-atletas mineiros conquistam 84 medalhas em competições nacionais

Renata Silva/Seesp

Mais de 200 alunos-atletas mineiros, selecionados na disputa dos Jogos Escolares de Minas Gerais (Jemg), competição realizada pela Secretaria de Estado de Esportes (Seesp) em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), estiveram envolvidos nas disputas das maiores competições do esporte escolar do país.

Em Brasília (DF), entre os dias 17 e 25 de novembro, foi realizada a etapa dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ) para estudantes de 12 a 17 anos. Já em São Paulo, entre 21 e 25 de novembro, o Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, foi sede das Paralimpíadas Escolares.

Ambos os eventos são realizados, respectivamente, pelo Comitê Olímpico do Brasil e pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, e contam com a participação de esportistas de todos os estados brasileiros, mais o Distrito Federal.

Somados os resultados dos representantes de Minas Gerais nos dois torneios, foram 84 medalhas conquistadas, sendo 56 delas pelos paratletas que estiveram na capital paulista. Lá, eles obtiveram 18 conquistas de ouro, 24 de prata e 14 de bronze –, superando o número alcançado em 2016, que foi 54.

Destaques

Entre os destaques de 2017 estão o atletismo, que teve mineiros no pódio em 36 oportunidades, e o tênis de mesa, modalidade na qual o time de Minas Gerais sagrou-se campeão geral após faturar sete medalhas – quatro de ouro e três de prata.

O estado obteve ainda 11 medalhas na natação, levou o bronze no futebol de 7 e no goalball feminino, a prata. Na bocha, Luís Henrique Alves da Silva, da Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba (Adefu), ficou com a terceira colocação e a medalha de bronze.

Medalhista de prata, o judoca Daniel Pereira, do Programa Superar, de Belo Horizonte, estreou neste ano nas Paralimpíadas Escolares. Após chorar com uma derrota no primeiro dia das disputas, o mineiro celebrou a conquista na categoria meio-médio.

Agora, Daniel espera servir de inspiração para que outros jovens com deficiência estejam no esporte. “Mesmo tendo ficando em segundo lugar, foi bom ter vindo. O judô é muito importante para mim, então não vou desistir nunca”, garante.

“Eu espero que outros deficientes venham e lutem também, porque o esporte é muito importante para todos. Tem muita gente que diz que os deficientes não podem fazer nada, e eu venho aqui e mostro que podem sim”, orgulha-se o judoca.

Na cerimônia de premiação, Daniel esteve ao lado da medalhista paralímpica Lúcia Teixeira, campeã nos Jogos Rio 2016.

Ginasta mineira não dá chance para adversárias

Em Brasília, a delegação de Minas Gerais esteve no pódio do JEJ em 28 oportunidades. Foram  15 medalhas de ouro, seis de prata e sete de bronze.

Na sexta-feira, último dia de disputas, os times mineiros estiveram em seis das oito finais possíveis das modalidades coletivas, conquistando o título em quatro delas.

Foram campeãs as equipes de futsal feminino da Escola Estadual Professor Nelson de Sena, de Governador Valadares, e masculino, da Escola Estadual Francisco Antônio Pires, de Barroso; além do handebol feminino da Escola Estadual Professor Salatiel de Almeira, de Muzambinho, e do time de basquete masculino da Escola Estadual Sérgio de Freitas Pacheco, de Uberlândia.

Já nos esportes individuais, o grande destaque dos Jogos Escolares da Juventude ficou com a ginasta mineira Eduarda Braga de Carvalho, do Instituto Metodista Izabela Hendrix, de Belo Horizonte. Aos 15 anos, Duda foi campeã individual nos três aparelhos da ginástica rítmica – arco, bola e maça –, além de ter conquistado as medalhas de ouro no individual geral e na disputa por equipes.

“Consegui ganhar todas as provas que disputei no JEJ, cumprindo a meta que havíamos estipulado para 2017, que contou ainda com os títulos brasileiro e sul-americano, além do 5º lugar no Pan-Americano. Este foi o primeiro ano dentro do ciclo olímpico para Tóquio, que é meu grande objetivo e é importante conseguir alcançar todas os objetivos”, explica Duda.

Satisfeito com o desempenho do Time MG nos eventos nacionais, o secretário de Estado de Esportes, Arnaldo Gontijo, explica a evolução dos resultados dos mineiros. “Nada acontece à toa e, para entender tamanha melhora no resultado de Minas Gerais no JEJ e nas Paralimpíadas Escolares, basta olhar o que aconteceu no Jemg deste ano. Em 2017, obtivemos um novo recorde de municípios inscritos: foram 853, o que representa 97% das cidades mineiras. Além disso, a competição teve a participação de mais de 2 mil escolas e mais de 35 mil alunos-atletas”, comemora.

No mês de setembro, em Curitiba, com 162 alunos-atletas, Minas Gerais particippu da etapa dos Jogos Escolares da Juventude para estudantes de 12 a 14 anos. Na oportunidade, os mineiros obtiveram 21 medalhas: três de ouro, oito de prata e dez de bronze, superando o resultado de 2016, quando a delegação conquistou 14 pódios ao todo.

 

Comentários